Aberto de Segunda - Quinta das 9:00 - 19:00 | sexta das 09:00 - 18:00

Blog Ginendo

Mantenha-se atualizado, siga nossas redes sociais!

Siga-nos!

Procurar artigos

Endometriose e Ginendo na Mídia!

Entrevista com o Dr Bernardo Lasmar na Isto É. 

À IstoÉ, Bernardo Portugal Lasmar, ginecologista especialista no assunto, médico da Clínica Ginendo e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Estácio de Sá, explica que, embora a doença tenha relação com a menstruação, pode ir além dos ovários e do útero.

A endometriose acontece quando o tecido endometrial, que reveste a cavidade uterina — e descama durante a menstruação —, se desenvolve fora do órgão. Sendo assim, independentemente da região localizado, irá responder aos estímulos dos hormônios ovarianos.

“Toda vez que a mulher menstruar, esse foco de endometriose também vai descamar, vai sangrar nessa região, causando irritação, inflamação e dor. Com tempo, de forma cíclica, isso vai causando uma alteração, endurecimento nas estruturas, uma cicatrização que chamamos de fibrose, e pode começar atrapalhar o funcionamento do órgão [em que está localizado]”, detalha.

Endometriose pode acometer todo o corpo; sinais merecem atenção

Segundo o especialista, a endometriose “pode acometer a maior parte do corpo, incluindo intestino, diafragma, cérebro e pulmão”. Portanto, “a queixa da paciente está associada ao local da doença, e assim se começa a investigação diagnóstica”, pondera o médico.

Os sinais da endometriose podem ser quaisquer desconfortos que a mulher tenha associados ao período menstrual. O ginecologista destaca que “falar só em cólica menstrual estaria diminuindo muito a doença, porque a paciente pode ter uma dor do lado esquerdo ou direito da barriga, na coxa, na região lombar ou até mesmo no ombro”.

 

Veja matéria completa aqui

Connect

Image

Rua Voluntários da Pátria, nº 126
Sala 602 - Botafogo
Rio de Janeiro
(21) 2537-2321 | (21)98848-5792

© 2024 Clínica Ginendo. All Rights Reserved